Indo direto ao tema, fluxo da comunicação é o caminho que ela percorre. Ponto. Não tem mistério – onde ela começa, por onde deve passar e onde termina, especialmente em ambientes em que muitas pessoas precisam se comunicar.

A simplicidade que isso denota não traduz minimamente a complexidade de conseguirmos fluxos satisfatórios de comunicação em empresas, associações, partidos, repartições, clubes, oficinas, igrejas… Onde tem grupo de pessoas, o fluxo pode dar errado, um fluxo alternativo pode interferir e colocar toda a comunicação a perder se não houver organização e regras pré-estabelecidas.

Precisa ser rígido assim? Ô, se precisa…

 

Comunicação para todos os lados

Rígido e organizado não significa estático. A comunicação é viva e deve, sim, fluir de origens diversas a destinos variados.

Considerando-se, então, uma empresa, provavelmente o caminho da comunicação poderá ser da liderança para a equipe e da equipe para a liderança. Mas não para por aí: as pessoas se falam entre si, e departamentos trocam informações com outros departamentos. Os fluxos são cruzados, horizontais e verticais, e pode haver ruído se uma informação contradisser outra: qual vale? Como saber como agir, qual atitude tomar ou qual resposta dar se você recebe mensagens diferentes ou contraditórias de origens diversas? Qual deve prevalecer?

 

Cuidado com as armadilhas que nós mesmos criamos

Quando há muita gente envolvida, não tem jeito: é preciso que haja hierarquia. Assim, em caso de mensagens contraditórias, as pessoas saberão qual prevalece. Geralmente, instituições com muitos líderes na mesma linha acabam sofrendo com ruídos, se esses líderes não entram em um acordo. É quando há muito cacique para pouca tribo…

Deixe as regras claras para todos: o que pode ser comunicado, de quem e para quem. Uma vez que todos sabem os fluxos, entenderão que talvez seja preciso avisar uma única pessoa antes de disparar um email para toda a empresa com certa novidade, por exemplo. Senão, pode virar bagunça.

Não adianta os fluxos estarem estabelecidos se a mensagem não é efetiva, ninguém entende. É preciso haver clareza, objetividade, linguagem acessível e boa redação. É recomendável que as mensagens sejam sempre submetidas a um profissional ou departamento de comunicação.

Muitas vezes, para tornar efetivo o fluxo da comunicação, é preciso acabar com preferências pessoais, competições internas e vaidades… Você está preparado?

Comunicação sem fluxo é atraso e desservico