É comum recebermos dúvidas dos clientes sobre a linguagem e o tom de voz nas redes sociais: que estilo usar? O que pode e o que não pode? Como achar o equilíbrio entre o rebuscado e o informal? Eles vão entender o que estou falando?

Listamos a seguir cinco tópicos que ajudarão nessas respostas.

 

1 Não use linguagem rebuscada ou formal demais

Nem se meu público for extremamente culto e bem formado? Não. A linguagem formal não cabe em redes sociais, nem mesmo para esse público. Naturalmente, você deve manter um conteúdo à altura e escrever claramente sua mensagem, mas sempre com certa desenvoltura.

  • Ao invés de: Apresento-lhes nosso lançamento
  • Use: Apresento a vocês nosso lançamento

 

2 Não use linguagem informal demais se ela não cabe para seu público

Se você trabalha com games, por exemplo, com certeza pode adotar o vocabulário desse universo e publicar mais informalmente, mas cuidado para não deixar se público confuso, com excesso de abreviações e mensagem mal escrita. O texto do seu post não é mensagem de grupo de WhatsApp.

Se esse não é o seu caso, cuidado redobrado: a linguagem tem que ser solta, objetiva, mas não largada e cheia de gírias ou referências que seu seguidor não vai saber do que se trata. E pior: pode soar desleixo pra ele.

  • Ao invés de: E aí, galera, vem dar um check nesse lançamento! Quem gostou, manda likes!
  • Use: Pessoal, confira nosso lançamento e, se gostou, compartilhe!

 

3 Linguagem técnica pode?

Se você é B2B, ou seja, seu público final é um setor especializado, e não o consumidor final, a linguagem técnica pode ser usada, sim. Afinal, você não vai apresentar um equipamento, máquina, software sem divulgar seus diferenciais e benefícios – e, claro, para explicá-los, você terá que registrar características, itens que os compõem e passar por nomes que, possivelmente, já são usados naquele setor.

Porém, não abuse e tente manter o texto fluido: use o técnico, volte pra vida real, passe pelo técnico de novo. Ainda que seu leitor entenda os termos, o texto pode ficar cansativo ser for inteiramente só técnico.

Lembre-se: é rede social, não é manual de instruções.

 

4 Não assassine o português

Todos erram, é claro! Nós erramos aqui todos os dias. Mas cuide para ver o erro e corrigir o quanto antes. Revise antes de publicar, releia. Sabe quando achamos erros (feios) em redes sociais? Todos os dias, e também em contas de grandes empresas e organizações.

Além de demonstrar descuido, o seu erro pode virar meme. Já pensou que delícia, milhares de pessoas compartilhando o seu português errado e zombando? Não, isso não é engajamento, é destruição de marca…

Este aqui, encontramos há alguns dias:

Correção:
Consórcio entre X e Y [vírgula deletada, pois está errada] cria central de operações [“o” a mais deletado] remotas inteligentes [digitação corrigida] para reduzir contaminações de profissionais envolvidos na operação de ressonância e tomografia.

 

5 Seguidores do contra: como lidar com os haters?

Aqui não é sobre redigir seu post, mas lidar com as interações. Como agir com quem não gosta de você?

Primeiro ponto: uma resposta negativa, mas sem palavrões ou ofensas, não deve ser deletada ou bloqueada. Mostra imaturidade da sua parte. Lide com a opinião do outro: argumente se for o caso, com educação (ele pode ser grosso, você não), ou apenas deixe a opinião dele ali, se não couber resposta. Mas deixo para os outros verem? Sim, se você está na internet, é pra se molhar, e essa troca faz parte. A comunicação não é de via única.

Resposta com ofensa ou palavrão pode ser deletada ou bloqueada – dependendo da rede, o usuário pode ser bloqueado. Daí, sim, você deleta a resposta; afinal, seu feed não é obrigado a lidar com baixo nível.

  • Veja, isto: Esse lançamento é um atraso, já lançaram coisa bem melhor ano passado.
  • É diferente disto: Que m**** de lançamento do c******, ridículo e atrasado, seu c*****.